O que a falta de limites pode proporcionar.


Hoje vivemos um grande problema com limites. Alguns dos exemplos mais comuns são pessoas que impõe sua vontade ou desejo e pessoas que não sabem dizer não. Atualmente é comum pessoas se agredirem em trânsito ou em filas por motivos banais. A humilhação por parte de alguns “chefes” sobre seu subordinados, crianças que não respeitam pais, professores e familiares, também são observados diariamente. Jovens e adolescentes em classes médias e altas da sociedade se envolvendo em delinquência (roubos, furtos, uso e tráfico de drogas), onde percebemos claramente nesses comportamentos falta de limites.

Entendendo o que é limite.

A educação dos limites inclui a assimilação do princípio da realidade, ou seja, a ideia de que os desejos são legítimos, mas nem sempre realizáveis. Os limites são organizados de modo a fazer o convívio social ser possível através de regras e normas norteadoras dentro da sociedade, com cultura, costumes e valores que a delimitem e sejam reconhecidos por todos os seus membros. Através da transmissão de limites pela família, as demais instituições encontradas na sociedade e as relações sociais, serão aceitas e reconhecidas como tendo autoridade sobre o indivíduo e a quem ele deverá reconhecer e cumprir as regras e normas estabelecidas. Indivíduos com limites internalizados, reconhecem as autoridades, não como entidades de regras autoritárias e arbitrárias, mas como proteção para si e outros que convivem no mesmo ambiente.

Então devemos nos render ao autoritarismo?

Autoritário é aquele que exerce o poder utilizando como referencial apenas o seu ponto de vista (que é sempre visto como o único correto), a força física ou o poder que lhe confere sua posição ou o cargo que ocupa, nunca levando em conta o que o outro deseja ou pensa. Também poucas vezes age em prol do bem do outro, o que conta o mais das vezes é o seu próprio interesse.

A família que possui esse padrão de comportamento com seus empregados, nas relações com as instituições, desrespeita limites, sendo assim, alguém não pode dar ou ensinar o que não tem. Os filhos aprendem na família seus comportamentos, principalmente por modelagem, ou seja, reprodução dos comportamentos vistos dentro da família, logo nas suas relações sociais demonstraram o que aprenderam na família, que vencer é importante e para isso será necessário impor suas vontades e desejos aos que os rodeiam.

O crescente individualismo fomentado pela sociedade e a transformação dos valores e papéis no interior das famílias, estão trazendo um paradoxo: de um lado o medo do autoritarismo que conhecemos dos modelos patriarcais, governos radicais e os pais longe dos filhos o dia inteiro, nos fazem agir com mais permissividade na educação de nossos filhos, em contrapartida, para vencermos na vida nos fazemos autoritários, impomos, brigamos, desejamos sem importar a quem atinjamos. Logo os pais que tem medo de serem autoritários com seus filhos, dão exemplos em suas vidas o tempo todo que o autoritarismo imposto fora de casa, os faz crescer, trazendo assim um modelo a ser seguido.

Continuaremos esse assunto mostrando a importância da família ensinar limites a seus filhos, pois isso lhes trará segurança, proteção, afeto, amor e autonomia para viverem uma vida saudável emocionalmente e socialmente.

#limites #descontroleemocional

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2016 por Jaqueline Bobok Psicóloga Clínica. Orgulhosamente criado com Wix.com